Titulo: O Sobrinho da Mago
Editora: WMF Martins Fontes;
Páginas: 184
Autor: C. S. Lewis
Sinopse: A aventura começa quando Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio André. Ludibriada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no Outro Mundo. Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslam cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais. 


Para quem como eu, iniciou-se no mundo de Nárnia assistindo o filme e não lendo o livro, talvez não saiba que a crônica “O Leão, a Feiticeira e o Guarda Roupas”, na verdade não é a primeira crônica escrita por C. S. Lewis, mas sim “O Sobrinho do Mago.”
Esta é uma crônica curta, porém muito importante, pois é nela que se desvendam grandes mistérios do mundo encantado de Nárnia, desde a sua maravilhosa criação através do simples canto de Aslam, até mesmo a ligação entre os dois mundos criados através do poste encontrado por Lucy no meio da floresta em “A Feiticeira, o Leão e o Guarda Roupas”, de onde surgiram Jades a Feiticeira, por que o guarda-roupa é mágico, além das desventuras de Digory o sobrinho do mago e de Polly uma garota corajosa que é enviada a Nárnia sem ter como voltar há não ser que Digory vá resgatá-la e por isso mesmo iniciam-se todas as aventuras.
Com um enredo solto e leve, C. S. Lewis nos apresenta e nos faz viajar pelos campos cheios de relva e criaturas fascinantes como anões, ninfas, sátiros, faunos... Além disso, o autor descreve cada paisagem, cada animal, cata trejeito dos personagens de uma forma tão sutil, simples, mas ao mesmo tempo bem elaborada de forma que prende o leitor em casa parágrafo. Uma leitura que vale à pena fazer.



Deixe um comentário