Olha eu ae de novo minha gente, nesse sábado para falar sobre Séries Uhhuul. Um tempinho atrás eu tinha postado sobre a séries Two and a Half Man(dois homens e meio) e muita gente comentou: "mesmo gostando muito do Ashton, eu sinto falta do Charlie". A Rai aqui então achou uma solução para seus problemas. ANGER MANAGEMENT, a série que traz o Charlie de volta. Logicamente que não é a mesma coisa, pois nada se compara ao nosso querido Harper, mas da para tirar uma lasquinha


 Anger Management (tem como base o filme que possui o mesmo nome),conta a história de Charlie Goodson (é tem o mesmo nome) um ex-atleta de beiseboll que por ter sérios problemas para controlar a raiva teve a carreira encerrada, volta aos estudos e se torna um terapeuta especializado em controle da raiva. Em seu escritório ele atende seus pacientes e também ajuda um grupo de prisioneiros. Dr. Goodson tem que lidar com sua ex-mulher e sua filha que tem TOC, e tem, vamos se dizer, "um caso" com sua terapeuta Dr. Kate Wales. Dê uma olhadinha na promo da primeira temporada:


A série estreou no dia 28 de junho de 2012, e já foi confirmado que terá 90 episódios. Apesar de ser fã de Two And a Half Man, essa nova série é boa também, apesar que eu preferia Charlie Harper do que Charlie Goodson, mas ver Charlie Sheen em ação não tem preço. Em alguns momentos achei bem parecido os dois, na verdade os três Charlie's, me pareceu ter algumas caraterísticas bem parecidas. Anger Management no momento tem 2 temporadas. Que tal vocês assistirem e depois me contarem o que achou? E você que já assistiu me fale também sua opinião. Bem terminou minha indicação por aqui neste sábado. É isso aí, beijinho e tchau tchau. 


Oi gente! Saudade :/ Sei que estou em falta aqui no blog, por motivos pessoais não tive tempo para estar postando aqui, mas garanto que irei recompensar todo este tempo perdido.

Mais é o seguinte, EU ESTOU DE VOLTA, e hoje para indicar filmes \o/. Este filme que irei indicar hoje tem dois motivos fortes para ser indicado por mim. 1° motivo: acho que todos vêm acompanhando estas manifestações que estão acontecendo por todo o Brasil, e a forma de todo o povo brasileiro estar lutando por algo que é seu direito e nosso dever de exigi-lo vem me comovendo já que nunca acreditei que pudesse acontecer algo tão empolgante e certo aqui em nosso país e que mostra também grande união. Por isso eu escolhi esse filme, pois ambos mostram a vontade de um melhorar o amanhã #TodosUnidosPorUmBrasilMelhor. 2° motivo: Este filme é muito bom, bem visto pelas pessoas que já falei sobre ele e acho totalmente diferente dos filmes que estou acostumada a indicar. Vamos à revelação agora, o filme é.........OS MISERÁVEIS


Acho que muitos já assistiram esse filme,e para você que não assistiu estou indicando, já que acho que renova a gente. É uma adaptação do musical da Broadway que é inspirado na obra do escritor Victor Hugo. Foi lançado em 1 de fevereiro de 2013 aqui no Brasil, é um filme britânico dos gêneros drama, romance e musical.

Sinopse: A história se passa em plena Revolução Francesa do século XIX. Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para alimentar a irmã mais nova e acaba sendo preso por isso. Solto tempos depois, ele tentará recomeçar sua vida e se redimir. Ao mesmo tempo em que tenta fugir da perseguição do inspetor Javert (Russell Crowe).



No elenco temos Anne Hathaway, Amanda Seyfried, Hugh Jackman, Helena Bonham Carter, é dirigido por Tom Hooper. Muitos gostaram do filme (incluindo eu), acredito que pode sim ajudar até mesmo em nossas vidas mostrando que temos de lutar por um futuro melhor (viu ae a ligação?). Convido a todos também para ler o livro Os Miseráveis, então bora galera? Ler o livro e ver o filme? Esta é a minha indicação deste sábado. Gostou? Já assistiu? Já leu? O que achou? Bom final de semana pra vocês e um beijinho da Raí, tchau tchau




Resumindo é uma coluna na qual recapitulo os livros que li no último mês e o que rolou no blog.

Em ordem de leitura:
O Último Olimpiano 
Amor, Maybe 
Liberta-me 
O Retrato de Dorian Gray 

Meu livro favorito de Janeiro: O ultimo Olimpiano com certeza <3

Resenhados: 
O Herói Perdido, Rick Riordan (LINK)
A Maldição do Tigre, Colleen Houck (LINK)
A batalha do labirinto, Rick Riordan (LINK)
Fala sério, mãe! , Thalita Rebouças (LINK)
Amor, maybe, Francine Cruz (LINK)
O Filho de Netuno, Rick Riordan (LINK)
O Resgate do Tigre, Colleen Houck (LINK)
Destrua-me, Tahereh Mafi (LINK)
Uma Fada Veio Me Visitar, Thalita Rebouças (LINK)
A Viagem do Tigre, Colleen Houck (LINK)
As Aventuras De Tintim: O Romance, Alex Irvine (LINK)

Outras postagens do blog:
Cuponzar (LINK)
NA TV: Séries #23 (LINK)
Essa semana.. #26 (LINK)
NA TV: Filmes #13 um dos melhores filmes que já vi (LINK)
Essa semana.. #27 (LINK)



Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrinseca
Páginas: 448
Nota: 5

Sinopse: Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele? 
Quando vi a propaganda o julguei pelo título. Me digam se o titulo "Garota Exemplar" não remete a livros bem adolescentes - que eu gosto também, calma - mas dizia ser o thriller do ano e com esse titulo eu não esperava isso tudo, mesmo após ler a sinopse, decidi por deixar o livro na geladeira por um tempo.

Eis que um dia eu sento para lê-lo. E olhem só a minha surpresa quando o livro se mostra totalmente diferente do que imaginava. Eu estava enganada. Assim como muitos personagens do livro de Gillian Flynn.

Garota exemplar é o tipo de livro que te faz deixar o queixo cair sem nem que você perceba. Você está sendo enganado durante o livro inteiro. Tenha consciência disso. A verdade nesse livro é o que os personagens querem que ela seja. E a verdade deles é sempre uma mentira e uma mentira pode se tornar uma verdade brutal.

"Eu geralmente não falo as coisas em voz alta, mesmo quando eu deveria."

Amy Dunne é rica, linda e passa a ser perfeita quando conhece Nick. Os dois são jovens, livres - apesar de seus empregos - sim, Amy trabalha mesmo sendo rica, é algo que ela gosta de fazer, manter-se alerta, viva, sempre criando e pensando sem parar no que ainda pode ser criado. A mente dela é incrivelmente ágil, é uma mulher inteligente e nunca pára, mas ama o marido com todas as forças que têm.

"Ser a Garota Legal significa que sou uma mulher gostosa, brilhante, divertida, que adora futebol, pôquer, piadas indecentes e arrotos, que joga vídeo game, bebe cerveja barata, adora ménage à trois e sexo anal… Garotas Legais são acima de tudo gostosas. Gostosas e compreensivas. Garotas Legais nunca ficam com raiva. Apenas sorriem de uma forma desapontada e amorosa e deixam seus homens fazerem o que quiserem. Vá em frente, me sacaneie, não ligo, sou a Garota Legal."

Os direitos cinematográficos do livro de Gillian Flynn, já foram comprados pela 20th Century Fox por 1,5 milhão de dólares. A atriz escolhida para interpretar, Amy Dunne, foi  Reese Witherspoon.
Nick Dunne é jornalista, está sempre atento a tudo, menos a esposa e depois de um certo tempo as coisas ficam imersas em nuvens de raiva, ressentimento, decepção e claro, medo.

Eles se mantém casados apesar de claramente não serem mais o casal feliz de Nova York. Agora morando no Missouri, o mundo não tem absolutamente nada de bom para lhes oferecer. A crise tirou seus empregos e com as poucas economias de Amy eles investiram em um bar, nada demais, apenas o bastante para se manterem estáveis.

"As pessoas vão pensar que somos irônicos em vez de criativamente falidos."

Então um dia Amy simplesmente desaparece. O lugar está cheio de pistas que incriminam Nick, mas ele alega inocência. Entretanto, apesar de tudo Nick mostra calma demais com as investigações e a imprensa cai em cima do marido de Amy. A garota exemplar está desaparecida, as pistas apontam somente para uma pessoa, seu próprio marido, Nick.

"Então isso tinha que parar. Ser comprometida com Nick, me sentir segura com Nick, ser feliz com Nick, me fez perceber que tinha uma verdadeira Amy aqui, e ela era muito melhor, muito mais interessante, complicada e desafiadora que a Amy legal. Nick queria a Amy legal de qualquer jeito. Você consegue imaginar? Finalmente mostrar seu verdadeiro eu para o seu esposo, sua alma gêmea e ele não gostar de você? Então é como o ódio começa."

O livro é feito de capítulos intercalados, o que só faz com que o leitor saiba menos ainda em quem acreditar. Nick dá a sua visão da esposa amarga e Amy retrata em seu diário os dias medonhos, assustadores e estranhos com seu marido. Além disso, com as investigações uma sucessão de mentiras são descobertas sobre o casal.

"Como uma criança, eu me imagino abrindo seu crânio, desenrolando seu cérebro e vasculhando-o, tentando capturar e fixar com alfinete seus pensamentos." 

A mente do leitor enlouquece. As perguntas surgem e de repente não se sabe em quem acreditar. Somos envolvidos por uma redoma de suspense onde tudo pode acontecer. Tudo mesmo! Você cria uma teoria, acha que está certo sobre alguém, que as coisas não podem ser mais falsas e mentirosas do que já são e então, você vira a página e lá está, mais uma mentira desmascarada.

"Nenhum relacionamento é perfeito."

O livro de Gillyan Flin mexe com a psique do leitor. Você questiona as atitudes misteriosas do personagem, analisando cada passo, acha que pode tirar algo disso, mas é atirando ao chão no último minuto, com mais um acontecimento inimaginável. Será que aquela pessoa não estava mentindo? Será que não foi ela? Ela era um cúmplice? Amy está viva? Nick é culpado?

Garota Exemplar é o tipo de livro que não se consegue para de ler (li em dois dias). Você simplesmente vai passando as páginas sem se dar conta. A ansiedade para saber quem está falando a verdade é tanta que não conseguimos desgrudar daquelas folhas amareladas.

No vídeo abaixo, a autora fala sobre como surgiram os personagens, o tema para o livro e o que queria despertar em seus leitores.



Aconselho todos a lerem a obra-prima de Gillian Flynn. Uma autora incrivel, que escreveu um thriller surpreendente!





Número de Páginas: 441
Nota: 4/5
Skoob: Clique Aqui.
ALERTA DE SPOILER: Se você não leu o primeiro livro não continue lendo essa resenha!
Sinopse: Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.


Continue Lendo..



                                


 Go on tem um tipo de humor totalmente diferente do que estamos acostumados a ver, e que com certeza tem condições de ser uma série de sucesso. Conta a história de Ryan King (Matthew Perry, mesmo ator que interpretou Chandler de Friends) locutor e comentarista esportivo, que perde sua esposa em um acidente de carro. Por conta disso seu chefe sugere, melhor, obriga Ryan a fazer terapia em grupo. Apesar dele não gostar nada da ideia, encontra no grupo a ajuda que precisa para poder seguir em frente.


 Apesar de abordar um assunto totalmente diferente do que os outros seriados de comédia abordam e até mesmo um assunto mais complicado em se fazer comédia, Go on consegue nos fazer rir de uma forma ousada, além de nos mostrar que mesmo com nossas dificuldades devemos sempre dar espaço para o riso para deixar tudo um pouco mais leve.

 Minha sugestão? Não perca tempo, se você está precisando rir e ver a vida de um jeito mais leve, quem sabe até mesmo distrair um pouco a cabeça, assista Go On e perceba que Sofrer Em Grupo Pode Ser Mais Divertido.