RESENHA ESCRITA POR GIOVANNA MILANEZ
Título: Maybe Someday
Autor: Colleen Hoover
Editora: Ainda não foi publicado no Brasil
Páginas: 385

Aos vinte e dois anos de idade, Sydney está desfrutando de uma grande vida: Ela está na faculdade, trabalhando em um emprego estável, apaixonada por seu maravilhoso namorado, Hunter, e é colega de quarto de sua melhor amiga, Tori. Mas tudo muda quando ela descobre que Hunter está traindo ela e ela é forçada a decidir qual será seu próximo movimento. Logo, Sydney encontra-se fascinada por seu vizinho misterioso e atraente, Ridge. Ela não consegue tirar os olhos dele ou parar de ouvir o jeito que ele toca seu violão todas as noites em sua varanda. E há algo sobre Sydney que Ridge não consegue ignorar, também. Após seu encontro inevitável acontecer, Sydney e Ridge encontram-se necessitando um do outro em mais do que uma maneira.

Antes de mais nada eu queria dizer que já comecei esse livro com 90% de certeza que eu ia amar por um simples motivo: Colleen Hoover. Ultimamente to bem convencida de que ela é minha autora favorita de YA.

Primeiramente conhecemos Sydney que aparentemente tem uma vida ótima: trabalha na biblioteca da faculdade, tem um namorado maravilhoso e mora com sua melhor amiga. Todos os dias ela sai na sua varanda e finge estar fazendo qualquer coisa só para escutar o seu vizinho tocar violão. Ele tem tanta habilidade e toca com tanto amor que ela não consegue evitar. 

Ridge, o vizinho, e Sydney acabam se conhecendo e começam a trocar mensagens de texto sobre a grande paixão que os dois têm: a música. Ridge faz parte de uma banda mas está a meses sem conseguir escrever nenhuma letra e Sydney promete ajudar com isso.

Seu mundo vira uma confusão no dia do seu aniversário quando ela descobre que seu namorado a tem traído com sua melhor amiga, Tori. Syd se vê sem dinheiro para comprar/alugar outro lugar para morar e não quer voltar para casa dos seus pais então a única opção que resta é pedir ajuda para o seu novo amigo. Ela e Ridge fazem um acordo: ela ajuda a escrever algumas letras para a banda e pode morar na casa que ele divide com mais 2 pessoas sem pagar nada. 

A partir dai vocês já devem estar pensando que sabem tudo né? Uma mocinha com o coração partido e um mocinho logo ali para resolver tudo. Pois é, vocês estão completamente enganados por um único motivo: Ridge tem namorada.

Despite how hard we tried to fight it, all of those things happened between us because our feelings for each other are becoming so much stronger than our desire. Desire is easy to fight. Especially when the only weapon desire possesses is attraction. It’s not so easy when you’re trying to win a war against the heart

O livro é narrado pelos dois e não poderia ter jeito melhor. É incrível ver como eles vão se apaixonando aos poucos e não sabem como lidar com isso. 

People don’t get to choose who they fall in love with. They only get to choose who they stay in love with.

Uma coisa que eu não esperava era gostar da namorada do Rigde. O normal é a gente torcer pela mocinha e odiar a que está ali no caminho mas isso não acontece. Maggie é bonita, simpática e impossível de não gostar. Também é lindo ver o quanto ela ama o Ridge e o quanto ele a ama e tenta afastar os sentimentos que começa a ter por Syd. 

Também temos a música que é uma das partes mais importantes do livro. Ao longo da história eles vão escrevendo letras que tem tudo a ver com o que estão passando e além de serem sensacionais e superem emocionantes elas realmente foram gravadas e podemos escutar enquanto lemos!!!! Vou deixar o link da playlist no Spotify para quem quiser escutar e também uma parte da minha música favorita (aqui)

You say it’s wrong, but it feels right 
You cut me loose, then hold on tight  
Words unfinished, like our song 
Nothing good can come this way 
Lines are drawn, but then they fade 
For her I bend, for you I break

Como todos os outros livros da Colleen Hoover esse também me deixou sem palavras e eu ainda acho que não consegui expressar tudo que senti :(

O livro já foi publicado no Brasil com o nome de Talvez Um dia.





RESENHA ESCRITA POR LARISSA LIMA
Autor: Veronica Roth
Editora: Rocco
Páginas: 500

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto. A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é. E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Sinceramente, quando comecei a ler Divergente, não imaginava de forma alguma que esse seria o melhor livro lido na minha vida. Quando comecei a ler o livro, não vi nada demais nele, apenas um livro, mas minha paixão por ele começou a crescer muito ao decorrer do livro, e hoje sou fã da trilogia.

Divergente, o primeiro livro da Trilogia Divergente é uma distopia. Conta a história da jovem (e não muito bonita) Beatrice Prior de 16 anos. No livro “o mundo” foi dividido em 5 facção (Audácia, Abnegação, Amizade, Erudição e Franqueza) onde todos nascem em uma facção, e em uma determinada idade devem escolher se querem permanecer na facção em que está ou ir para outra facção. Beatrice pertence à Abnegação, e como todos de sua idade devem escolher em que facção deseja ficar para o resto de sua vida.

Antes da “Cerimônia de Escolha” todos devem passar por um teste de aptidão, onde será realizado um teste para ajudar a pessoa para saber em que facção provavelmente a pessoa pertence/pertencerá. O teste de Beatrice da um tipo de “erro”, pois o resultado apresentado é de que pertence a três facções: Abnegação, Erudição e Audácia.

Depois de escolher sua facção, Beatrice resolve mudar seu nome para Tris. A maior parte do livro conta sobre a iniciação de Tris, que é basicamente um “treino” de cada facção, para os “participantes” saberem como agir na determinada facção, seus objetivos, etc. Os que não se adaptarem a nova facção tornam-se um “sem facção” que são os “mendigos”.

O livro é bastante tenso na maior parte, e não tem praticamente nada de romance, só algumas partes que são raras. O livro foi bem escrito e bem estruturado, uma história bastante envolvente que te prende na litura desde a primeira página até a última.

E eu só tenho a agradecer a Veronica, por ter escrito essa Trilogia, que sem dúvida, é a melhor que já li.  


Autor: Kiera Cass
Páginas: 72
Editora: Seguinte
Sinopse: Antes que trinta e cinco garotas fossem escolhidas para participar da Seleção...Antes que Aspen partisse o coração de America...Havia outra garota na vida do príncipe Maxon. Conto inédito e gratuito, O Príncipe não só proporciona um vislumbre dos pensamentos de Maxon nas semanas que antecedem a Seleção, como também revela mais um pouco sobre a família real e as dinâmicas internas do palácio. Você descobrirá como era a vida do príncipe antes da competição, suas expectativas e inseguranças, assim como suas primeiras impressões quando as trinta e cinco garotas chegam ao palácio. É uma leitura indispensável a todos que terminaram A Seleção e ficaram querendo mais! Ao final, contém os dois primeiros capítulos de A Elite, segundo volume da trilogia.

O príncipe é um conto narrado pela visão do príncipe Maxon. O conto começa alguns dias antes de anunciarem as escolhidas para irem para o palácio então conseguimos descobrir tudo que o príncipe sentiu antes de as garotas chegarem, descobrir um pouco mais sobre o palácio, sua relação com seus pais e etc..

Nesse conto nos deparamos com um Maxon inseguro em relação A seleção. Ele tem muitas duvidas como, por exemplo, será ele vai conseguir amar alguma das garotas? e será que alguma delas ama ele e não o trono? Mais pra frente ele percebe que esse não vai ser o seu maior problema.

Enquanto caminhava até o fim do corredor, fui interrompido por vários “e se?” que me atormentavam. Esse eu não conseguisse amar nenhuma das garotas? E se nenhuma delas me amasse? E se minha alma gêmea não tivesse sido escolhida para participar, em favor de uma garota mais útil de sua província?

Também vamos conhecer Daphne, uma amiga de infância de Maxon e princesa herdeira da França. Logo no comecinho ela se diz apaixonada por ele, deixando-o mais confuso e com medo do que a seleção vai significar. 

Admito que li o conto mais para saber oque o príncipe achou/pensou quando viu a America pela primeira vez, mas também foi muito emocionante ''passar'' por aquele comecinho de novo pela visão do Maxon.

Acho que todos que gostam da série deveriam ler porque com ele descobrimos um pouco mais  sobre a seleção e como ela realmente funciona. Também posso dizer que meu pensamento em relação a algumas pessoas mudou bastante.

Enfim, essa foi uma resenha bem rapidinha pra vocês! Um beijo <3



Autor: David Levithan
Páginas: 280
Editora: Galera Record 
Avaliação:  
Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.
Antes de começar a resenha, eu gostaria de dizer que se você não leu este livro, leia-o p mais rápido possível!

Bom, A é uma pessoa digamos assim que acorda em um corpo diferente todos os dias desde que nasceu. Confesso que no começo do livro a leitura foi um pouco complicada já que ele é narrado em 1° pessoa e o A se refere ao corpo que ele está usando em 3° pessoa.

Na minha experiência, desejo é desejo, amor é amor. Nunca me apaixonei por um gênero. Apaixonei-me por indivíduos. Sei que é difícil as pessoas fazerem isso, mas não entendo por que é tão complicado, quando é tão óbvio. 

Todo dia se inicial quando A acorda no corpo de Justin, até o momento tudo bem, mas aconteceu algo que irá mudar sua vida dali em diante: ele conhece a namorada de Justin, Rhiannon.

A se apaixona por Rhiannon quase que automaticamente, e eles vivem um dia maravilhoso e inesquecível para ambos. A sente uma grande necessidade de ficar junto de Rhiannon todos os dias.

Você deve estar se perguntando: Como? Sendo que A muda de corpo todos os dias. E é exatamente em torno disso que o livro gira.

O livro foca mais no romance, do que nas questões de Por que A muda de corpo todos os dias? ou Existe outras pessoas como ele? Isso me deixou um pouco chateada com o livro, porque sinceramente, eu só comecei a ler o livro por estar extremamente curiosa de saber a respostas para essas perguntas.

Queria que ela pudesse ver como isso o atinge. A expressão no rosto dele, sua vida desmoronando. Porque ai talvez pela percebesse, ao menos por um milésimo de segundo, que, embora o mundo não importe para ela, ela importa para o mundo.

Todo dia é repleto de frases inspiradoras e cheia de reflexões, o que o torna ainda mais especial e maravilhoso. Acho que nem preciso dizer que eu amei o livro. Ele é muito bem escrito, e a narração é tão incrível que te prende do começo ao fim. 

Esse é um livro com certeza já entrou para a lista dos melhores do ano, e para quem gosta de romance Todo dia está recomendadíssimo. 




Se Eu FicarAutor: Gayle Forman
Páginas: 224
Editora: Novo Conceito
Avaliação:  

Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Mia é uma jovem de 17 anos nascida numa família da qual seus pais são rockeiros e modernos assim como seu namorado, Adam. Apesar disso ela é apaixonada por musica clássica e toca violoncelo. Também nos é apresentado seu irmão Teddy e sua melhor amiga Kim. Mesmo com as diferenças musicais entre outras ela se da bem com todos.

O principal acontecimento do livro é bem no começo e também é apresentado no trailer do filme e na sinopse então não acho que seja spoiler. Numa manhã de neve eles decidem ir passear e no meio do caminho acontece um acidente. Seus pais e seu irmão morrem. 


Vocês podem achar que são os médicos ou as enfermeiras ou tudo isso que está controlando o show,” ela diz, gesticulando para a parede de equipamentos médicos. “Nuh-uh. Ela está controlando o show. Talvez ela esteja simplesmente guardando seu tempo. Então conversem com ela. Digam para ela levar o tempo que precisar, mas para voltar. Vocês estão esperando por ela.

Mia fica em coma e passa a maior parte do livro no hospital onde ela vê os familiares aflitos pedindo para que ela voltasse. Adam e Kim que se arriscam para vê-la já que naquele momento só era permitida a entrada de familiares. Sua vó com suas crenças e seu vô que parece mais que ninguém entende-la. Cada uma dessas pessoas são muito importantes para sua decisão final. Ficar ou não ficar?

— Eu estava conversando com Liz e ela disse que talvez voltar para sua antiga vida seja doloroso demais, que talvez seja mais fácil para você nos apagar. E isso seria uma droga, mas eu faço. Eu posso perder você dessa forma se eu não te perder hoje. Eu te deixo ir. Se você ficar.

Conheci o livro pelo trailer e assim que vi sabia que tinha que ler o mais rápido possível. Terminei A cura mortal e já o comecei. A história se passa em 24 horas então eu mal terminava um capitulo e já queria ir para outro. Com a escrita de Gayle Forman não foi difícil terminar no mesmo dia. 

É uma leitura muito emocionante e na maior parte do tempo me fazia querer chorar. Indico para todos e estou super ansiosa para duas coisas. A primeira é para o lançamento do segundo livro no Brasil chamado Where she went. E a segunda coisa é para o lançamento do filme que vai ser dia 4 de setembro de 2014. Tenho certeza que vou chorar 10 vezes mais haha 
Espero que tenham gostado da resenha! Boa leitura ;)

OBS: Coloquei aqui em baixo a capa do segundo livro e o trailer do filme! 

 


   Se Eu Ficar


Nesse primeiro post do Top Quotes eu decidi fazer de um livro que li a pouquissimo tempo e provavelmente será a proxima resenha. O nome dele é Se eu ficar (If I Stay). Eu ia contar sobre como me interessei pelo livro mas é melhor deixar isso pro post da resenha, não é? Vamos para os quotes então! 

''Eu não tenho certeza seu pertenço a esse mundo. Não tenho certeza se eu quero acordar.''

''Eu só acho que funerais são muito como a própria morte. Você pode ter seus desejos, planos, mas no fim do dia, está fora do seu controle.''

''Eu percebo que morrer é fácil. Difícil é viver.'' 

É assim que é a morte? O melhor, mais quente, mais pesado e sem fim sono? Se é assim que é, então eu não me importaria.

''E eu aposto que ela será uma pessoa mais forte por causa do que ela perdeu hoje. Eu tenho o pressentimento que depois que você sobrevive de algo assim, você se torna um pouco invencível.'' 

''Está tudo bem,'' ele me diz. ''Se você quiser ir. Todo mundo quer que você fique. Eu quero que você fique mais do que jamais quis algo na minha vida.'' A voz dele se quebra em emoção. Ele para, limpa sua garganta, respira fundo, e continua. ''Mas isso é o que eu quero e eu posso entender o porque pode não ser o que você quer. Então eu só quero te dizer que eu entendo se você se for. Está tudo bem se você nos deixar. Está tudo bem se você quiser parar de lutar.''

''Eu não me importo,'' Adam responde. ''Eu só preciso de um segundo.''''Porque? Eu quero dizer, o que você pode fazer num segundo?''Adam pausa por um segundo. Seus olhos, que normalmente são uma mistura de cinza com marrom e verde, ficaram negros. ''Para que eu possa mostrar a ela que estou aqui. Que alguém ainda está aqui.'' 

Também queria colocar aqui a musica do pai dela:


''Now I'm leaving
(Agora estou partindo)
Any moment I´ll be gone
(A qualquer momento terei ido)
I think you´ll notice
(Eu acho que você notou)
I think you´ll wonder what went wrong
(Eu acho que você se pergunta o que deu errado)
I´m not choosing
(Não estou escolhendo)
But I´m running out of fight
(Mas estou ficando sem forças para lutar)
And this was decided so long ago
(E isso foi decidido a tanto tempo atrás)
It was last night
(Foi ontem a noite)'' 

Gostei muito de todos esses mas os meus dois favoritos eu deixei para colocar só no post da resenha. Espero que tenham gostado também!