Editora: Gutemberg
Autora: Paula Pimenta
Páginas: 325
ATENÇÃO: esse post pode conter spoiler para quem ainda não leu o primeiro livro da série (resenha aqui).
Sinopse: O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez.

Neste volume conta as aventuras da nossa fanizinha na Terra da Rainha, isso é, na Inglaterra, longe da sua família, amigos e o pior de tudo.. Seu grande amor. Fani irá conhecer melhor si mesma, assim amadurecendo e tendo outro olhar para as coisas. Em meio tanta coisa acontecendo ela ainda consegue dar um lugar para novos amigos, lugares e namorados errados. 
“Aquela voz fez com que eu sentisse exatamente o que não queria. Saudade. E saudade, eu descobri, não tem nada de romântico, como os poetas costumam descrever. Saudade é ruim, dói, sufoca, faz com que nada tenha graça e que a gente fique pensando na pessoa que a provocou o tempo todo.”
Particularmente eu gostei muito desse livro, só acho que poderia ter incrementado um pouco mais sobre a descrição dos lugares por onde ela passou.. Adorei também os seus novos amigos nesse livro. 
“Era uma vez uma Menina. Uma Menina muito boba. Muito boba porque ela achava que vivia dentro de um filme. Geralmente, nos filmes, tudo acontece meio magicamente. E ela pensou que a vida fosse assim também. Mas acabou descobrindo, da pior maneira possível, que a vida não tem nada a ver com cinema. Nos filmes, os atos dos personagens sempre são sempre perdoados, os mal-entendidos só servem pra causar suspense e deixar tudo mais bonito no final. Porém, na vida, um simples ato sem pensar, pode fazer com que não haja final. Pode fazer com que um filme de romance, vire uma trama de terror.”
Oque mais gostei foi o fato que até no intercambio ela não se desligou dos amigos e da família. Quando terminei o livro #01 com ela indo para o exterior eu achei que seriam novos personagens mas não porque ela continuou falando direto por e-mail com todos do Brasil. Um espetacular guia pra quem vai fazer intercambio. Super Indico. Em homenagem a Fani eu dou 5 Estrelinhas. xoxo

                                                                          


Deixe um comentário