Nasceu dia 26 de Junho de 1992 no Rio de Janeiro. Formou-se em Designer de Mídia Impressa pelo Instituto Infnet apesar da preferência pelo jornalismo e marketing. Sua carreira de escritora começou em 2012, com o lançamento de "Imaginário Feminino" e do conto "de Pupa a Imago" feito exclusivamente para a coleção Um Conto e ".".

É a idealizadora da revista eletrônica cultural Innovative e do Projeto Tagarelices. É também colunista no site Vá Ler um Livro da MTv, no site Filmes & Games e no blog Doce Insensatez. Trabalha como freelancer, já tendo estagiado na área de produção cultural e trabalhado como assistente de marketing. Lê de tudo, mas não esconde sua preferência por chick lit e dramas psicológicos.

"Costumo dizer que sou multiuso. Gosto de fazer mil coisas ao mesmo tempo, não tenho receio de ter muita responsabilidade e aprendo rápido. Gosto de me sentir, e ser, útil. Costumo terminar minhas descrições com a frase: 'Tem sempre uma ideia nova na cabeça.', por resumir a mais pura verdade."

Livros publicados:



Sinopse: O amado universo feminino é preenchido por mistérios e dá abertura para abordar os mais variados temas. É poderoso, pode mudar o rumo de uma história. Este universo jamais será desvendado: “Fato.” Pois bem, saiba que algo singular, nas entrelinhas de uma inteligente narrativa, transborda nas páginas desse livro. As palavras se traduzem em sentimentos, desilusões, vivências e passagens (aparentemente) tão cotidianas que atingem o belo mundo ao qual pertence o universo das paixões. A leitura é ininterrupta: “Comprove.” Atingirá a mente dos pensantes e o coração dos que já se apaixonaram, dos que estão em pleno prazer, ou, ainda, daqueles que se apaixonarão: nada de meio termo, todos estarão envolvidos. As histórias, ou a história, se reflete como um espelho no coração de cada leitor que se aventurar aqui. Às vezes leia por duas vezes uma mesma passagem, terá diferentes interpretações: “Aceite o desafio.” A autora trouxe um assunto delicado, ao mesmo tempo necessário. Utilizou de coisas simples para dar uma oportunidade para a reflexão e o desabafo; de encontrar o nosso “eu” — a tanto escondido, que interliga ou busca o sexo oposto. A linguagem, mesmo que simples, traz a mensagem subliminar: “Desvende.” Camille Thomaz pode ser jovem e uma autora iniciante, mas possui uma mente altamente elevada, graças a bagagem cultural que absorveu no apaixonante mundo dos livros. Essa é uma obra voltada à todos, seja para amar, pensar... Ou jamais esquecer: “Não duvide.”


Deixe um comentário